Foi aprovada no último dia 5, pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), uma lei que proíbe o transportes de passageiros em motocicletas – os conhecidos moto táxis – em toda a capital de São Paulo. Publicada o Diário Oficial no dia 06 de junho, a lei proíbe também o transporte de material inflamável ou qualquer um que coloque em risco a segurança do motociclista.

A multa por descumprimento da lei é de mil reais, e em caso de reincidência o piloto terá sua moto apreendida.

Em todo país a profissão de moto taxista foi regulamentada por uma lei federal em 2009, porém coube aos municípios estabelecer as regras para o serviço, o que não havia ocorrido em São Paulo. Este fato causou polêmica em 2016, quando aplicativos de transporte particular usaram a brecha na lei para seus serviços.

Aprovado no dia 3 de maio na Câmara Municipal, o projeto é assinado pelos vereadores Antônio Donato (PT) e Adilson Amadeu (PTB), que afirmam que a lei é necessária para garantir a segurança de todos. Na justificativa eles destacam o número de acidentes com mortes envolvendo motocicletas.