Donos de lojas de motocicletas estão mais do que acostumados a ouvir todo tipo de pergunta dos clientes. A maioria das perguntas são comuns, como: “Quanto custa?”, “Posso comprar com seguro?” ou “Quais são as formas de pagamento?” – perguntas que são esperadas por quem vive o dia a dia desse comércio. Há, porém, algumas questões curiosas que pegam o vendedor completamente desprevenido. Confira algumas:

“O que você faz quando chove?”

Motocicletas nos dão a prazerosa sensação de liberdade, misturada com adrenalina e uma conexão real com os elementos que existem nas ruas. O chuva é apenas um dos elementos que fazem parte dessa experiência, e claro, mesmo com uma roupa adequada, você pode se molhar um pouco. É a mesma coisa quando o clima está frio e você sente, ou quando está quente e você percebe.

“Onde está o estepe?”

Um pneu furado pode arruinar um dia perfeito, principalmente para motociclistas que obviamente não conseguem carregar na moto pneus reservas para substituir em caso de algum problema. Infelizmente, mesmo um kit para reparo que é vendido por aí pode ser um inconveniente para se carregar, considerando que é um peso extra. Se o seu pneu furar, o seu estepe será o seu celular.

“O que isso faz?”

Essa pergunta é curiosa quando o consumidor deseja saber, por exemplo, para que serve a alavanca de embreagem. Fica claro que provavelmente quando alguém faz essa pergunta, nunca pilotou uma moto. Essa alavanca é um dos comandos básicos que permite fazer a moto sair do lugar.

“Essa parte fica quente?”

Independentemente de onde o cliente estiver apontando, a resposta será “Sim”. O recomendado é não pilotar uma moto com shorts ou chinelos. Você pode se arrepender.

“E onde é que eu coloco as minhas coisas?”

Esta é uma questão importante, já que vai depender do tanto de coisas que a pessoa pretende carregar. Todo mundo sempre carrega alguns itens, e existem modelos de motos que disponibilizam um espaço de bagageiro considerável, mas ainda assim não é a mesma coisa que carregar milhares de itens de uma vez só.

“Qual a velocidade máxima dessa moto?”

Esta questão é muitas vezes uma dúvida que não faz muito sentido em uma cidade grande, pois no mundo real, o mundo dos semáforos e congestionamentos, a velocidade é ditada pelos entornos. A resposta é irrelevante já que dentro de uma cidade como são Paulo, por exemplo, sempre haverá obstáculos para você limitar a sua velocidade.