Quem se locomove de moto pela cidade de São Paulo sabe que o trânsito da metrópole é caótico e já não se assusta com o emaranhado de carros apressados. Contudo, algumas dicas podem ajudar os pilotos a anteverem o perigo e prevenirem acidentes. Confira!

 

NÃO ULTRAPASSE PELA DIREITA

Carros parados, ônibus trocando de faixa e nem mesmo um corredor com espaço mínimo para motos. Essa hora é complicada. Sair da esquerda e tentar passar os carros pela direita é uma loucura. A guia também não é uma via e jamais deve ser uma opção. Então, resta ao motociclista esperar e, com calma, trafegar somente pelo corredor.

 

MANTENHA DISTÂNCIA
Parece óbvio, mas não é. Muitos motociclistas ainda se acidentam porque não mantêm distância segura dos outros veículos — principalmente dos carros. Não sabemos quando os motoristas irão mudar de faixa, e nem todos usam a seta corretamente. Por isso, mantenha a distância e diminua a velocidade quando achar que algo poderá dar errado e, o principal, tenha calma. Muitas vezes o sexto sentido do piloto é o melhor sinal de alerta.

 

SINALIZE TUDO
O bom senso diz que todo veículo maior deve dar preferência ao menor. Mas, enquanto as regras não são assim, preste atenção ao que acontece ao seu redor. Toda mudança de direção deve ser sinalizada. SEMPRE sinalize com antecedência a intenção de ultrapassar e afaste-se do veículo a ser ultrapassado. Mantenha a distância dianteira e lateral, e sinalize antes de voltar à faixa após a ultrapassagem. E não é só isso. Caminhões e ônibus são veículos compridos e todas as vezes que eles fazem uma conversão o motociclista deve ficar atento. Além de nunca dividir uma curva com veículos desse porte, o piloto tem que ter muita paciência.

 

TENHA PACIÊNCIA (MUITA PACIÊNCIA)
O motociclista que pilota pelas marginais de São Paulo precisa de muita paciência. Brigas com motoristas, estresse para passar a frente de outro veículo ou chegar em primeiro, tudo isso é comum no caos do trânsito, mas não deveria. Relaxe e deixe espaço entre sua moto e a outra, pois você não está competindo com ninguém.

Vamos colaborar para um trânsito nas marginais mais seguro e amigável?