Ao longo de 2017, os acidentes com motocicletas no Brasil, corresponderam por 74% das indenizações pagas pelo seguro DPVAT. Levando em consideração que apenas 27% de toda a frota de veículos ser representada por motos, a mudança nas motocicletas poderia evitar boa parte destes acidentes.

Nos EUA, equipar as motocicletas com sistema de freios ABS ajudou a reduzir em até 28% os acidentes fatais. Já na Alemanha, um estudo mostrou que 47% dos acidentes com o veículo são resultado de falhas na frenagem ou hesitação do piloto – que poderiam ser resolvidos com o ABS.

Conforme determinação do Conselho Nacional de Transito (Contram), até 2019, todas as motocicletas do país deverão ser equipadas com freios ABS como o dos carros, que evita o travamento das rosas, a fim de garantir a rápida desaceleração.
Porém, apesar das inovações tecnológicas, o piloto deve respeitar as regras de trânsito e conduzir sua moto de maneira que garanta sua segurança nas vias brasileiras. E, diante dos dados sobre a frenagem, trouxemos dicas para manter o funcionamento correto dos freios:

  • Verificar e ajustar a folga dos manetes e pedais conforme o manual do proprietário da moto;
  • No caso de freio dianteiro a tambor é recomendável observar o estado do cabo de acionamento, se necessita de lubrificação ou troca;
  • Ruídos metálicos vindos das rodas é sinal de que as pastilhas estão gastas e podem danificar os discos;
  • Ainda em relação aos freios a tambor, conferir a regulagem dos freios próxima ao cubo das rodas;
  • Regular a altura do manete conforme a preferência do piloto, em motos que permitem a regulagem;
  • Verificar o nível de fluido de freio em motos com freio a disco.