Um dos principais sistemas de uma motocicleta, a embreagem, é vítima de vários abusos de motociclistas que ignoram noções básicas de manutenção e boas práticas de pilotagem. O uso inadequado contribui para diminuir a vida útil do conjunto e ainda por cima afeta o desempenho nas ruas.

Para muitos, o sistema de embreagem é um mecanismo que aparenta ser extremamente complexo, mas seu funcionamento é bem lógico. A embreagem responde pela transmissão do movimento de rotação do motor à transmissão da motocicleta, engatando e desengatando o motor do câmbio. O uso incorreto da embreagem leva a um desgaste prematuro e é um dos principais responsáveis por enfraquecer o rendimento da aceleração da moto.

Alguns sinais de desgaste já são bem conhecidos dos motociclistas, mas existem outros que, de tão sutis, precisam ser observados com mais atenção. “O primeiro indício para identificar o problema pode ser o surgimento de barulho e trepidação. O barulho é causado pelo rolamento que está acoplado no platô, enquanto que a trepidação ocorre por causa do desgaste dos discos e do cubo”, revela Vinicius Spinelli, da Controlflex. O platô é responsável pelo fechamento do conjunto de embreagem e, para garantir um bom funcionamento, deve estar paralelo com os discos e com o cubo. Após decorrer um tempo de uso, é normal que o desgaste e o paralelismo não sejam mais os mesmos, fazendo com que o sistema force o rolamento onde é ocasionado o barulho. A trepidação, por sua vez, ocorre quando o conjunto não está mais paralelo entre si, um sinal evidente de que a troca da embreagem deve ser feita o quanto antes.

Vinicius Spinelli

Vinicius Spinelli

Outro vestígio que indica falhas na embreagem, e que é facilmente notada pelo piloto, é a dificuldade para engatar as marchas e sentir o manete duro. Nessa ocasião, é possível que o cabo de embreagem esteja precisando de uma simples lubrificação. Em último caso, quando a embreagem fica “patinando”, o defeito pode ser resolvido com a troca dos discos e das molas.

O segredo para evitar o desgaste da embreagem pode ser mais simples do que muitos imaginam. Se você mantém o costume de realizar as trocas de óleo no tempo certo, então já está cumprindo com uma das medidas de manutenção básicas necessárias para garantir o prolongamento da vida útil da embreagem.

A queima de embreagem, quando o motociclista tenta subir um trecho difícil, também é um dos culpados pelo desgaste rápido do sistema. “Essa é uma prática tão comum que acaba sendo esquecida no momento em que o motociclista está tentando a manobra”, afirma Vinícius. Outra prática lembrada pelo especialista da Controlflex, é quando o piloto troca a marcha enquanto ainda está com o acelerador acionado. Esse hábito também deve ser evitado.

Outro segredo pouco observado por motociclistas, e que é apontado pelo próprio manual do veículo, diz respeito à folga do cabo de embreagem que deve ser aplicada entre um e dois centímetros. A folga serve justamente para impedir que o sistema não seja sobrecarregado ou forçado a trabalhar de maneira incorreta.

Uma das últimas orientações para preservar a embreagem é também uma das mais simples: ao sair com a moto parada, faça questão de arrancar de maneira suave, sem acelerar bruscamente. Seguindo essas dicas, você garante que não será mais um a reclamar sobre os problemas prematuros gerados pelas falhas de embreagem no dia a dia.