Para realizar a manutenção da corrente de sua moto, você deve lembrar sempre de dois aspectos: limpeza e lubrificação. “Em conjunto, essas duas práticas frequentes estendem a vida útil da peça”, explica Vinicius Spinelli, especialista da Controlflex, fabricante de cabos de comando e distribuidora de peças para motos.

A periodicidade varia de modelo para modelo. O fabricante especifica que a transmissão deve ser lubrificada a cada 400 km. Mas outros fatores devem ser levados em consideração para realizar esse cálculo.

“Saber o tipo de uso também é essencial para entender quando deverá realizar a manutenção da corrente. Se a motocicleta é utilizada diariamente se faz necessário efetuar a limpeza e lubrificação semanalmente, devido as impurezas que se acumulam na corrente podendo maximizar o desgaste.

Logo após um período de chuva deve ser feito a lubrificação da corrente, pois a agua retira as propriedades do lubrificante. Outro fator que deve se levar em conta é a folga que a corrente apresenta com o aumento da quilometragem rodada, se a corrente estiver com folga acima 1,5 cm deve ser ajustada.

Se a peça está sem brilho ou opaca, é sinal de que é hora de realizar a limpeza. Outra maneira é verificar se a corrente está seca e dura, com pouca maleabilidade”, lembra Spinelli.

Como fazer a limpeza – A primeira orientação para quem for realizar a manutenção da corrente é priorizar o uso de óleo SAE 90 ao invés de graxa. A graxa além de não apresenta as condições ideais de se espalhar entre as placas dos elos da corrente também facilita muito o acumulo de sujeiras como grãos de areia e outros tipos de partículas que irá prejudicar a transmissão, já o óleo SAE 90 tem a viscosidade ideal para lubrificação e para que não entre em contato com o pinhão e não de a impressão de vazamento.

Outro tipo de lubrificação que pode ser preferível para quem não quer ver algumas gotas de óleo na roda é o spray lubrificante, pois ele tem maior facilidade de fixação na corrente.

Antes de aplicar qualquer tipo de lubrificante, é preciso limpar a corrente para remover ao máximo todas as impurezas impregnadas, já que não adianta aplicar um lubrificante novo em uma corrente suja, visto que a aderência não será boa e o impacto do lubrificante será reduzido.

O querosene é bom material para fazer a limpeza da corrente, e deve ser aplicado com uma escova. Depois, é necessário retirar o produto com água, e secar a peça completamente. Aí, então, é possível  aplicar o lubrificante.

“Na hora de aplicar o lubrificante, procure por produtos específicos para correntes de transmissão, e faça questão de aplicar de modo que ele espalhe completamente. O ideal é sempre lubrificar na parte folgada da corrente, evitando a parte tensionada, para garantir uma melhor aderência do lubrificante”, finaliza Spinelli.

Controlflex – Fundada em 1986 e com sede em Sorocaba, a Controlflex é uma empresa 100% nacional. Com cem funcionários, e uma fábrica que ocupa 35 mil m2, é uma das principais fabricantes de cabos de comando do país, e distribuidora de peças de reposição para o mercado moto ciclístico nacional.

Atualmente, a empresa atua com três áreas de negócios: OEM, voltada para soluções de desempenho de sistemas e cabos de acionamento mecânico para os setores motociclístico, automotivo, agrícola, aviação civil, entre outros; Aftermarket, que atende o mercado de reposição de peças para motos, atuando por meio de duas marcas distintas: VINI by Controlflex, e Controlflex Cabos.