Compartilhar a rua com outros motoristas e motociclistas é chato. No mundo fantástico dos sonhos, as ruas da cidade são iguais a um domingo de manhã, totalmente livres de buzinas e pessoas. Infelizmente não acontece do jeito que gostaríamos. As ruas são cheias de pessoas que com frequencia não levam a sério o ato de dirigir ou pilotar – o que torna a tarefa de chegar em casa em um só pedaço ainda mais difícil.

Esse é o mundo que conhecemos, cheio de motoristas ou motociclistas perigosos e imprudentes. Saber isso pode ser uma revelação, afinal de contas, muitos acreditam que são condutores excepcionais e culpam outros pela conduta equivocada no trânsito, sem saber que eles próprios cometem erros e até manobras inaceitáveis.

Se o indivíduo que se arrisca no trânsito diariamente estiver disposto a aprender a compartilhar a estrada com outros, então estará pronto para contribuir por um trânsito mais seguro para si mesmo e para os outros.

Quer queira ou não, ao sair com uma motocicleta e pilotá-la na cidade, você já estará utilizando estratégias de pilotagem defensiva. A questão que você precisa se perguntar é se faz isso efetivamente e conscientemente. Muitos motociclistas não param nem para refletir sobre pilotagem defensiva. Existem aqueles que se atentam apenas com a dinâmica externa, ou seja, todos os outros motoristas e motociclsitas, mas não se preocupam com à própria condução. Por outro lado, existe também o grupo que se preocupa apenas com a maneira como está pilotando, sem prestar atenção ao ambiente ao seu redor. O ideal, claro, é que exista um equilíbrio entre essas duas percepções de trânsito.

Uma das diferenças entre o motociclista experiente e um que ainda está entendendo como o jogo funciona, é quão bem desenvolvida é a sua noção de pilotagem defensiva. Motociclistas mais precavidos sabem tratar de situações complicadas como algo que inevitavelmente vai acontecer mais cedo ou mais tarde. Pilotar uma motocicleta é algo que envolve prazer, benefícios e riscos. Logo, a maior arma de um motociclista para se proteger desses riscos é sua noção dos perigos que existem lá fora e da própria imprudência ou de outros.

Uma das razões que faz com que acidentes aconteçam, e que poderiam ser evitados, é a incapacidade de motoristas ou motociclistas conseguirem obervar todos os indivíduos que estão compartilhando a rua. Como ninguém tem olho na nuca, é difícil ficar atento a todas as ações e mudanças bruscas que ocorrem instantaneamente no trânsito. Sabendo disso, é fundamental colocar-se em uma posição de visibilidade favorável e ficar atento a buzinas ou qualquer indicação de movimento para perceber o que está acontecendo.

Outra medida de segurança essencial para ser visto é oferecer uma ampla distância entre você e os veículos à frente. Permitir que ao menos uns poucos metros separem você de uma possível colisão pode fazer toda a diferença.

Mesmo com excelentes posicionamento e visibilidade, às vezes os motoristas ainda não conseguem enxergar os motociclistas. Isto significa que todos devem estar alertas sempre que outros usuários estiverem por perto. Saiba prestar atenção para os movimentos da cabeça dentro dos carros e observar os espelhos dos carros em busca de pistas que indiquem mudança de faixa.